Outras coisas

sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

Estou em choque, estou uma baleia. Comi demasiado estas Festas. Olhei-me ao espelho e vi. Não é ilusão óptica. Estou mesmo mais gorda, não é pouco. Não gosto de ver-me assim. Tenho que tratar disto. E já a partir de hoje. Acabaram-se os doces e a boa comida. Voltamos à dieta.
Terça-feira a nutricionista já vai tratar-me da saúde.
Por falar em nutricionista, na próxima consulta já não deve ser a habitual ou se for estará acompanhada por aquela que a vai substituir nos próximos meses. Fico triste porque gosto muito desta, já estou habituada e como sou uma pessoa de hábitos... Mas o bebé tem que nascer, não é?!
Tenho que voltar às minhas idas assíduas ao ginásio mas para isso é preciso que esta tosse vá embora.
Não porque é 2011, sim porque eu preciso/quero, estou oficialmente de dieta.
Afinal parece que vamos ver o fogo...
Daqui a meia dúzia de horas já estaremos em 2011 e eu ainda estou sem saber o que fazer hoje.
Eu por mim ficava onde estou, em casa, com os meus pais, a comer canja e pãozinho caseiro, à espera de ver o fogo de artificio na TV e a rezar para que esta tosse não me acompanhe em 2011.

A irmã do A. convidou-me (e aos meus pais) para nos juntar-nos à comitiva em casa dela e esperar pela meia noite para ver ao vivo e a cores o espectáculo de fogo de artificio sobre a baía do Funchal.
A minha mãe está com vontade de ir (para minha surpresa), o meu pai nem por isso (não me surpreendeu) e eu também ficava por casa e ás 00h15mn já estaria nas minhas palhinhas deitada, quentinha e sossegada.

Vamos ver...

quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Passo pela blogosfera e vejo que em quase todos os blogues se faz um balanço do ano que agora termina e se estabelece objectivos/planos/desejos para 2011.
Eu já tentei fazer um balanço deste ano, não sei se é por não valorizar muito a data se é porque o ano não foi nada de extraordinário, mas não consigo realçar assim nada de muito especial.
Talvez esteja a ser injusta para com 2010, porque até foi o ano que eu assinei o meu primeiro contrato de trabalho. Mas como já entrei na instituição em 2009, este ano não noto grande diferença. Claro que a minha situação agora é mais confortável, entrei em 2009 como estagiária profissional (usufruindo de um programa do centro de emprego), em 2010 terminei o estágio e (só) depois de 9 meses é que assinei contrato de trabalho.
De qualquer forma acho que, por não ter muitos aspectos a realçar significa que até foi um bom ano. Equilibrado. Tranquilo.

Para 2011, claro que tenho imensos desejos, não porque é 2011. Tenho-os porque, como qualquer um de nós, queremos sempre mais e melhor.
Há aqueles desejos banais que todos nós temos. E há aqueles desejos que fazem realmente diferença.
Saúde. Amor. Felicidade. Família. Amigos. Trabalho.

Será o ano que assinarei um contrato que mudará o meu estado civil. Que espero que seja o acontecimento mais importante do ano.

Mas prefiro não criar grandes expectativas. Há coisas que não podemos controlar e essas assustam-me, por essa razão prefiro viver um dia de cada vez.

Espero tornar-me melhor enquanto pessoa, filha, namorada/esposa, irmã, nora, cunhada, amiga, colega de trabalho... etc. Este é verdadeiramente o aspecto que espero melhorar.É algo que depende de mim e apenas de mim. Por essa razão, espero que 2011 me ensine a ser melhor, porque tenho noção que tenho falhado nas relações. E a verdade é que os dias passam, os anos passam e o que está para trás não podemos mudar mas, podemos melhorar o que está para vir.
Melhorar o meu feitio e o meu humor. Tornar-me mais disponivel. Sociável. Prestável.
Confiar mais em mim. Ter mais garra.
Mas se 2011 for igual a 2010 ficarei satisfeita.
Ora bem, estou em casa dos meus pais, apesar de estar afónica e cheia de tosse cantei os parabéns à minha mãe.

O bolo que encomendei estava uma delicia e apesar do meu receio inicial é sem dúvida uma experiência a repetir. É um bolo de noz, que não leva farinha mas é uma delicia.

A minha mãe fez 69 aninhos, não parece. Para mim é como se não tivesse idade, nem quero pensar nisso.
Hoje é o dia de aniversário da minha mãe. Já telefonei. Mas fiquei triste. Por norma a minha mãe é uma pessoa cheia de vida, a sua voz irradia sempre muita alegria e felicidade.
Hoje não. Senti a sua voz triste e abatida.
Ainda disse: "Gosto de aniversários assim, sem festas e sem barulho."
Normalmente no seu dia de aniversário tem pessoas em casa, filhos (eu e o meu irmão) e outros familiares. Fazemos um almoço. Temos bolo. Flores. Etc. Tentamos preencher aquele dia com muita alegria.
Este ano o meu irmão foi embora mais cedo. Eu já estou a trabalhar. (No ano passado já estava a trabalhar mas a minha mãe passou com os meus irmãos) Os meus tios que vivem fora e vêm sempre cá nesta altura, hoje não estão lá.
Hoje depois do trabalho vou para lá, já encomendei um bolo e vou cantar-lhe os parabéns. Mesmo sozinha com o meu pai. A minha mãe diz sempre que não gosta, que não quer... mas eu não gosto de deixar este dia passar assim...

Fiquei triste também porque, além da tristeza que senti na sua voz, notei uma vontade de isolamento. Os meus tios estão na sua casa no Funchal, e convidaram os meus pais para ir lá a casa e minha mãe diz que não vai. Não quer. E não gostei, não gostei mesmo. E disse, disse que não estava a gostar nada disso.
Esta sua tristeza deixou-me de coração partido, fiquei com vontade de chorar e chorei. Como estou muito constipada, não percebeu. Ainda bem.

A minha mãe é a pessoa que mais amo. Tenho muito medo de a perder. Não gosto de a ver em baixo. Triste. A sofrer.
E hoje está triste. E isso partiu-me o coração.
Entretanto já me ligou, porque deixei no meu quarto uma prenda e uma rosa vermelha (de chocolate), já abriu, gostou e ligou para agradecer.
Deixei em cima da minha cama, e tinha a certeza que mesmo que entrasse no meu quarto não lhe chamaria a antenção. E assim foi, esteve no meu quarto, limpou, arrumou e não reparou que em cima da minha cama havia uma prenda e uma rosa vermelha. E esta é uma das qualidades de mais aprecio na minha mãe, o seu espirito descontraído, que não se preocupa em controlar isto e aquilo, ver isto e aquilo. Percebem? Porque por exemplo com a mãe do A., não poderia fazer algo assim, não se passa nada que aquela mulher não saiba. Tem que estar sempre em cima do acontecimento.
A minha mãe só ficou a saber que aquilo era uma prenda para si, quando eu lhe disse hoje ao telefone para ir ao meu quarto que tinha lá deixado uma prenda.

terça-feira, 28 de dezembro de 2010

E chegou o pior dia da época Natalícia. O dia que o meu irmão, cunhada e sobrinhos regressam a casa. Confesso que esta despedida já não custa tanto como há uns tempos atrás, talvez por já estar "fora" de casa e por ter sido a primeira a sair de casa dos pais após o Natal.
Mas sei que aos meus pais, principalmente à minha mãe, este dia é muito doloroso. Por alguns dias a casa esteve cheia, os miúdos enchiam a casa com toda a sua alegria.
Hoje quando liguei á minha mãe logo pela manhã, estavam a sair de casa para o aeroporto e eu senti nas suas palavras a tristeza que sentia dizendo: "A casa já ficou vazia". A mim parte-me o coração ouvir isto. Fico triste, muito triste.

Sei que este Natal para a minha mãe não foi pleno. E não foi pleno porque foi o primeiro Natal que a minha avó (materna) passou fora de casa. Tem 96 anos e está internada desde Fevereiro num Lar. Quando foi para lá ainda conhecia as pessoas, falava, andava... entretanto aos poucos foi perdendo toda essa vitalidade. Eu sei que é a idade. A minha mãe também sabe. Mas custa.
No almoço de Natal a minha mãe deixava escapar um suspiro e uma lágrima aqui e ali. Custou-me.

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

O Pai Natal não trouxe só uma gripe, além de algumas peças de roupa e algum dinheirinho ainda trouxe
um serviço de café Splash da Vista Alegre,

e uma Assadeira Eva Solo (ganhou um prémio de design internacional).
Eu normalmente digo que não gosto de receber prendas destas, coisas para a casa, mas peças destas não me importo nada.
Também recebi umas chávenas da Loja Gato Preto e isso só veio acrescentar a minha coleção. Não posso dizer que não gosto, mas não há ano que não receba isso de alguém...



O Pai Natal trouxe-vos muitas prendas?

A mim trouxe uma gripe.
Daquelas que dói tudo, que parece que nos passou um camião por cima, que quase não conseguimos abrir os olhos... Mas contra todas as vontades hoje lá estou de regresso ao trabalho.

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Espero ter tempo para dormir este Natal.
Hoje estou perdida de sono, esta semana foi das que dormi menos nos últimos tempos. Não dormi uma única noite em condições, ou porque estava muito vento e chuva, ou porque deitei-me muito tarde, ou porque estava ansiosa e não me saía da cabeça as coisas que ainda tinha/tenho para fazer antes de Natal, ou... sei lá, qualquer coisinha me impediu de dormir em condições esta semana.

Hoje à noite, espero estar na cama cedinho e dormir bem, o que está feito está feito, o que não está fica para a semana ou para o Ano.
Amanhã já sei que vou acordar também cedinho, ou porque o meu relógio biológico irá despertar ou porque a pimpolhinha vai acordar-me.

Hoje sinto os meus olhos pesados, a cabeça em água (como dizemos por aqui) e o pescoço super tenso. A falta que o exercício físico tem feito...

Hoje na hora de almoço ainda quero ir comprar um puzzle para a pimpolhinha, mais alguma coisinha para o pimpolhinho que ainda não sei bem o quê, uma prenda de última hora que a minha mãe pediu, e mais algumas coisinhas...
Já cheira (finalmente) a Natal.
Ontem á tarde a baixa do Funchal estava um pandemónio, principalmente nas proximidades dos centros comerciais. Era uma euforia desmedida. Uma corrida quase contra ao tempo para fazer a última (ou a primeira) compra.
Mas o que faz lembrar realmente o Natal é a chegada dos meus pipocos mais novos. Chegaram ontem à noite, fui buscá-los ao aeroporto. Recebi um abracinho apertadinho e um beijinho da minha menina mais nova, que ternurinha.
Apreciar ela a procurar-nos com o olhar e finalmente quando nos encontra solta um sorriso de orelha a orelha. Ele com o seu olhar observador não lhe escapou nada, nem soltou um sorriso.

Quando o dia terminar, vou para casa dos meus pais e passaremos os Natal em família.

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Tenho dado um break na dieta e no exercício físico. Confesso que já tenho saudades das minhas aulas de bicicleta, da musculação, da corrida, da sauna, do banho turco... etc etc.
Mas por outro lado, confesso que esta minha despreocupação em relação à dieta está a fazer-me bem.
Em Janeiro, volto à carga com a dieta e o exercício físico pois nesta altura do ano é impossível. Além de ter sempre algo a fazer depois do trabalho, que não me permiti ir ao ginásio, há sempre aqueles momentos que não é possível dizer: "Não, estou de dieta."
Como ontem ao final do dia, que fomos convidados a subir ao 2ª andar (a outro departamento) para provar o Bolo de Aveia, o Bolo de Mel e o licor que algumas pessoas desse departamento prepararam e trouxeram delicadamente para um momento de convívio.
Claro que eu fui, e não ia lá chegar e dizer: "Não obrigada, estou de dieta."

E o Bolo de Aveia estava um delicia, valeu a pena. O outro não provei.
A irmã não foi.
Juro que no momento que a minha amiga disse que a irmã acabou por não ir senti-me mal.

Pois, combinamos almoçar hoje, uma espécie de almoço de Natal, e não é que ela acabou de telefonar-me a perguntar:

Importas-te que a minha irmã almoce connosco?

Eu: Importar não me importo mas...

Ela: É que ela está sozinha, está assim para o abandonada... (risos)

E lá vai ela connosco. Não é que eu tenha algo contra a irmã mas... não há necessidade.
Alguém me compreende?
Afinal o puxão de orelhas não foi assim tão grande.
Aumentei 300g, 1 cm no abdómen e no peito. Tendo em conta que estou na fase pré-menstrual e todas as asneiras que fiz, a nutricionista não achou nada de grave.

Objectivo: Não aumentar mais durante o Natal e em Janeiro voltamos à carga.
Deu-me um bloqueador de absorção (que eu nem fazia ideia que existia) para tomar antes daquelas coisas hiper-mega-calóricas típicas do Natal.
E já que não estava assim tão mal e até tinha uns comprimidinhos milagrosos lá fui eu comer pizza ontem à noite.

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Não quero dizer que não gosto desta quadra festiva, mas estou desejosa por chegar a Janeiro.
Talvez quando lá chegar, voltarei a ter aquela sensação de que passou rápido e que não aproveitei como devia.
Por agora, tenho saudades da minha rotina (trabalho, ginásio, casa, entre outras coisas) e da calma que a caracteriza.
Não queria estar a pensar no que quero/preciso fazer ainda hoje depois do trabalho.

Em Janeiro preciso reencontrar a minha rotina, sei que haverá sempre aqueles dias em que estarei aborrecida e vou precisar mudar de ares.
Hoje é dia de consulta na nutricionista.
Acho que vou levar um puxão de orelhas.

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Estou eu aqui a tentar trabalhar, feita zombie... cheia de sono e os meus pais em casa a fazer pãozinho.
Mas que injustiça?! E são estas pequenas coisas que, se eu estivesse em casa com os meus pais, fariam começar a lembrar o Natal.
Este fim de semana foram as Broas de Mel e os Bolos de Mel, hoje seria o Pão Caseiro cozido em forno a lenha, mais o Pão de Centeio... Ai que vontadinha de ir a correr para casa.
Amanhã seria a matança do porco, mas isso eu dispenso.
O meu pai é que faz questão de comprar o porco para organizar este "ritual", há já alguns anos que não fazia. Acatava sempre os desejos da minha mãe mas, este ano quem lhe fez a vontade foi a minha mãe e então lá concordou com a compra do porco para a matança.
Eu felizmente (ou infelizmente, depende do ponto de vista) não vou juntar-me a eles para esta festa.
Depois de amanhã, chega uma parte da família.
E assim o Natal começa a fazer-se notar, pelo menos para mim.
Querido Pai Natal,

agradeço a tua simpatia e intenção de trazer-me isto mas, neste momento já não quero.

Não é que encontrei a menina que me atendeu no dia em que enviei o meu telemóvel para reparação e aconselhou-me a aproveitar que este ainda está na garantia e que já foi a reparar 3 vezes e pedir a substituição do equipamento?!

Sendo assim, segui o seu conselho e enviei o meu E71 para reparação solicitando a substituição do equipamento.

Por isso Pai Natal, traz-me o que quiseres.

Não é que no dia que este episódio aconteceu, o A. confidenciou-me que ia oferecer-me o i-phone?! Por agora ficou adiado, vou ficar à espera de resposta. Entretanto senão resolverem o problema eu própria ofereço-me o i-phone.
Por momentos ainda me arrependi de ter passado naquele sitio naquela hora, ter encontrado aquela pessoa e ter falado com ela mesmo tendo sido ela a abordar-me. Naquele momento, tive a nitida sensação que estava a estragar a minha prenda de Natal.
À parte disto, fico a pensar que se o problema for resolvido poupo (amos) uns euritos que tanto vão fazer falta no próximo ano.
Entretanto, como o A. não sabia que mais oferecer-me já comprei a minha prenda de Natal para ele oferecer-me. Não concordo com isto, para mim tem muita importancia a surpresa, o não saber o que vou receber e depois ser surpreendida mas ele insistiu que era melhor comprar uma coisa que eu gostasse ou precisasse etc etc... e eu lá cedi e comprei a prenda.
Hoje, voltei a ter saudades dos tempos de estudante.
Se hoje tivesse que ir para a faculdade, teria ficado em casa de certeza. O despertador tocou, desliguei voltei-me e continuei a dormir. Acordei 30 mn depois com a sensação que só tinha passado 5mn.

Esta noite, foi das piores dos últimos meses. Nova "tempestade" abateu sobre a cidade. Muita chuva. Muito vento. Trovoada. Relâmpago atrás de relâmpago.

O A. saiu de casa ás 3h da manhã, preocupado com a empresa. Furou um pneu. Chegou a casa por volta das 4h completamente encharcado.

Ou seja, mal dormi. E quando finalmente estava a dormir, estava na hora de acordar.

Acordei muito mal disposta, com borbulhinhas vermelhas no antebraço e peito. A cara a ferver de calor mas, aqui estou eu a tentar trabalhar.

A úncia coisa boa do dia, até ao momento, é que a minha conta bancária acordou mais crescida.
O meu primeiro ordenado já cá canta.

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Comi uma coisa tãooo boa ao almoço.

É uma tira de soja com uma tira de tofu. Não faço ideia como foi preparado, mas estava uma delícia. A soja, parecia soja granulada. Estava toda compactada de forma que parecia um hamburguer rectangular, depois levava uma tira de tofu em cima. O aspecto era bom e de saber era melhor ainda.

Fiquei com dúvidas sobre como tinha sido preparado, se seria frito. Tinha o aspecto de "panado", algo que é passado em pão e ovo e depois vai a fritar... disseram-me que é assado no forno. Não sei... mas era óptimo.

Eu gosto de uma boa espetada madeirense, ou de uma carne de vinho d'alhos (que muito se como nesta altura por aqui) mas também gosto muito deste tipo de comida.
Depois de 3 semanas quase exclusivamente a comida vegetariana, estou ansiosa por medir o colesterol.
A balança continua igual, deve ser das guloseimas de Natal que têm parado por aqui.

Terça-feira dia de consulta na Nutricionista.

Querido Pai Natal,
este ano portei-me bem e não fui devidamente recompensada. Trabalhei quase 9 meses em regime de voluntariado, por isso eu mereço um igualzinho a este.

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Voltei à comida vegetariana. Gosto, gosto mesmo muito. A minha alimentação não é 100% vegetariana. Incluo leite e alguns derivados do leite, carne e peixe quando não estou por minha conta.
Quando digo que voltei à comida vegetariana, quero dizer que nas últimas 3 semanas os meus almoços têm sido à volta da soja, tofu e afins. O fim de semana é excepção. Peixe e carne ao almoço, ao jantar prevalece a sopinha.

Mas se por um lado gosto desta opção, por outro também me assusta. Tenho receio da falta de proteína. Não sei muito sobre isso. Só sei que a nutricionista "proibiu-me" de generalizar no meu quotidiano a comida vegetariana. Sei que há 1 ano atrás estava magríssima depois de passar meses rendida à comida vegetariana quase em exclusivo. Sei que desta baixa de peso talvez resultou à alteração hormonal que estive (e estou) sujeita e a todas as consequências disto.
Sei que nessa altura sentia um grande desgaste físico e psicológico.
Penso que a baixa de peso, pode ter sido fruto da perda de massa muscular que pode ter sido originada por má ingestão de proteína. Além disso, treinava 1 a 2 h diáriamente. Penso que as dores que tinha nos joelhos podem ter sido por falta de massa muscular.

Ontem à noite, quase não me arrastava numa aula de cycling e isso preocupou-me um pouco. Porque eu tenho estado em boa forma (modéstia à parte), pedalo mais que muito homem com a mania de bom, tenho ritmo e até já recebi alguns elogios da parte de alguns instrutore(a)s e não só.
Ontem, faltava forças.
Será a alimentação?!

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010


Já são 12 anos de nós.
Foram 12 anos cheios de altos e baixos. Os primeiros anos caracterizam-se por muitos desentendimentos e algumas separações mas se sobrevivemos a isso e hoje estamos aqui a preparar o nosso Special Day é porque o sentimento que nos une é muito forte e autentico.
E a verdade é que hoje nos entendemos tão bem, estamos tão bem juntos que nem nos lembramos daquilo que faz parte do passado.
Estou (e tenha a certeza que ele também) tão feliz!!
Hoje acordei super cansada. Acordei muito antes do despertador mas, apesar do cansaço já não consegui voltar a adormecer.
Hoje só me apetecia ficar na cama por mais algum tempo. Dormi bem mas estou cheia de sono.
Esta semana não há nenhum feriado pelo meio. Nem no Natal se vamos ter mais uns dias extras uma vez que dia 25 coincide com o sábado.
Será só 6ªfeira, sábado e domingo. É só mais um fim de semana um pouco maior e com os afazeres de Natal.

E pior que isso é que eu também não faço ideia quando vou ter férias, uma vez que só assinei contrato agora. Mas como estive sempre a trabalhar estou em desvantagem.
Estou ansiosa que chegue a 6ªfeira.

Sexta-feira chega depressa por favor.

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Hoje estreei-me nas compras na Salsa on-line. Comprei uns ténis para o A., não consegui o número dele nas lojas, tive que recorrer a esta forma. Espero que goste e fique bem senão... é uma maçada.

Voltei à Zara on-line mas, desta vez parece que a coisa não vai funcionar tão bem. Talvez por estarmos tão perto do Natal.

Estou a ficar muito dada a estas novas tecnologias.

sábado, 11 de dezembro de 2010

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Stromae - Alors on danse (clip officiel)

Fiz compras pela primeira vez na Zara on-line, fiquei muito satisfeita.

Não sou muito fã da roupa da Zara, não pelos modelos porque isso admito que têm coisas muito giras. Não gosto da Zara porque quando vou à loja parece que lá passou uma revolução, ou não encontro nada que goste ou se encontro está com um aspecto usado.

Agora rendi-me ás compras On-line e fiquei satisfeita. É rápido. Prático. E a roupa chegou com um aspecto cuidado.
É sem dúvida uma experiência a repetir e que aconselho.

Lembrei-me disto porque hoje vim com umas Leggins que comprei on-line. Agora de volta ao trabalho para mais uma longa jornada.

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Estou há precisamente 12h no meu local de trabalho.
Gosto de feriados a meio da semana mas, nesta altura só veio atrasar o trabalho. Tenho tanto para fazer que poderia aqui ficar a noite... Mas já não tenho rendimento. Quero ir para casa, quero ir comer algo quentinho e descansar. Amanhã há mais. E no fim de semana também.

Só estou à espera que o A. venha apanhar-me, já é tarde e não gosto de andar por aí sozinha a esta hora.
Amanhã é dia de jantar de Natal da empresa, não vem nada a calhar... Nada mesmo. Lá se vai o trabalho depois da hora de serviço.

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Em toda a blogosfera já se fala no Natal, nas decorações, nas árvores de Natal, nas prendas, nos doces típicos de Natal, etc, etc.

Eu, até agora, não tinha seguido essa tendência. O facto de estar agora a falar não quer dizer que vá fazer muitos artigos sobre isso, porque não vou.

Eu não tenho muito espírito natalício. Já tive mas, perdi-o.

Sim, perdi-o algures na minha adolescência. Pode parece estranho, mas é verdade. Foi no ano que a minha irmã casou.
Casou poucos dias antes do Natal e foi viver para outro país. Eu tinha 13 anos e nessa altura a minha relação com a minha mãe não era a melhor, fruto da minha adolescência rebelde. A minha irmã tinha 19 anos e entendíamo-nos muito bem. Era a minha melhor amiga. Admirava-a. Eu era a irmã mais nova e ela mimava-me. Ouvia-me e compreendia-me. Não me julgava mas tentava sempre mostrar-me o outro lado.

São recordações deliciosas que não dá para descrever.
Nessa altura ela já estava na cidade e eu estudava e vivia no campo com os meus pais. Lembro-me quando ela ia visitar-nos aos fins de semana e levava-me sempre qualquer coisa. Uma novidade ou simplesmente um doce. Naquela altura não era fácil continuar os estudos uma vez que implicava a saída do campo para a cidade e nem todos tinham essa possibilidade. Os meus pais, com muito esforço e sacrifício conseguiram que nós os 3 viéssemos para cá. A separação era dolorosa. (Mas isto é assunto para um outro artigo, quem sabe...) Lembro-me quando ela chegou a casa com umas All-Stars. Era o último grito na altura. Eu desconhecia. Mas ela lá guardou dinheiro e comprou umas para elas e outras para mim. Lembro-me do meu irmão mais velho, que já estudava no continente, trazer-nos um Walkman como prenda de Natal.

Este ano, mais ou uma vez, não sinto muito entusiasmo com a chegada do Natal. Porque a família não vai estar toda reunida. A minha irmã nunca mais teve oportunidade de passar o Natal connosco. Eu já fui passar o Natal com ela mas não foi a mesma coisa. Faltava sempre alguém, os meus pais, o meu irmão... Este ano vem o meu irmão (como todos os anos) já com os seus rebentos mas continua a faltar a minha irmã. E tem sido sempre assim, falta sempre alguém.

Para mim seria Natal se pudéssemos estar todos novamente. Irmos à Missa do Galo às 24h. Voltarmos para casa quase ao amanhecer. Comer uma canja quentinho com pãozinho caseiro. Abrir as prendas. (Que nunca foram muitas pois os recursos eram escassos e a prioridade era assegurar a educação) Adormecer com o cantar dos galos. E acordar perto da hora de almoço com um cheirinho a café e/ou cacau, a ovos e bifes para um pequeno almoço reforçado. Um almoço (quase à hora de jantar) em família com a deliciosa carne de vinho e alhos que só a minha mãe sabe fazer.

Talvez um dia seja possível nos reunirmos todos nesta época, cada um de nós já com a sua família constituída, com os seus rebentos.
No ano passado passei o Natal com o A. e a família dele, os meus pais foram passar a quadra natalícia com os meus irmão, uns dias num lado outros dias no outro. No ano passado não senti o Natal passar.
O Natal para mim é em Agosto pois é a única altura que conseguimos reunir todos.
De qualquer forma, sempre com este sentimento de incompleta, vou tentar aproveitar o melhor, que é estar com aqueles que podem estar presentes e que eu amo muito.
Sexta-feira depois de uma conversa com a irmã do A. sobre o casamento, o vestido e afins fiquei com um nervosinho no estômago.

Uns dizem-me que é cedo para começar a tratar do vestido, outros dizem-me que está na altura de começar a tratar disso, uma vez que quero mandar fazer e não comprar feito.

Assim, depois de uns mails trocados com uma das possíveis estilistas para a criação do meu vestido, telefonei e marcamos uma reunião para sábado à tarde.
E assim dei o primeiro passo na escolha do vestido.

Não ficou nada decidido, foi uma mera conversa para que a estilista pudesse conhecer-me melhor. Fez-me algumas perguntas e eu apresentei alguns dos meus gostos.

Passamos a algo mais concreto em Janeiro pois nesta altura já terá os tecidos da nova colecção e apresentará um orçamento mediante aquilo que eu escolher.

A primeira impressão foi boa, acho que se optar por esta estilista vamos entender-nos lindamente. É uma pessoa muito acessível, muito meiga, atenciosa e sobretudo cheia de talento e criatividade.
O que poderá condicionar será o orçamento.

Deu-me um cartão que eu coloquei dentro do meu porta-moedas e que o A. ontem viu quando perguntou se eu tinha troco para o café e eu disse-lhe para ver no meu porta-moedas. Grrrr

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Há pessoas que não compreendem a minha atitude, vir trabalhar este tempo sem receber um tostão. Que parecem não acreditar que eu não recebi nada em troca, que acham que agora vou receber um valor correspondente aos 8 meses e meio.
Há pessoas que dizem: "O quê? Trabalhar para os outros? Trabalhar de borla?"

Eu continuo a dizer que não me arrependo nem um pouco da minha decisão. Nunca me senti obrigada a vir trabalhar (mesmo nos dias em que a minha motivação estava lá por baixo), o meu chefe sempre me deixou completamente à vontade mas, esta foi a minha escolha.

Agora digam-me, o que eu andaria a fazer lá fora estes meses todos? Isso deixaria-me muito mais deprimida. Aqui senti-me útil. Não perdi o ritmo. E continuei o meu processo de aprendizagem.

Porquê que não fui à procura de outro trabalho?
Porque eu gosto daquilo que faço. Estou na área da minha formação. E além disso, o mercado não está fácil.
O feedback obtido da entidade patronal era positivo e nunca acreditei que estivessem a abusar de mim.

Mas realço que, isto só foi possível porque tinha pessoas a ajudar-me e dar-me força, os meu pais e o A.

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

02/12/2010
Rufem os tambores!!
Hoje, passados 8 meses e meio da conclusão do estágio, depois de 8 meses e meio a trabalhar em regime voluntariado, todos os dias (em que só estive fora 2 semanas em Agosto) sem qualquer contrapartida financeira... chegou o dia.
Hoje, FINALMENTE, assinei Contrato de Trabalho!!!
Agora já posso respirar de alivio.
Estou tão CONTENTE!!
Agora sim, sinto que a minha vida começa a encaminhar-se.
Casamento marcado, contrato de trabalho assinado e estou feliz.
Só faltava mais uma coisinha, que era resolver o problema da casa e ter a certeza que no dia do casamento já teríamos a nossa casinha.
No entanto, se assim não for encontraremos alternativa.
Eu, aqui sentada em frente ao meu pc, no meu local de trabalho, totalmente embebida na blogsfera, ainda não devem ser 9h... entretanto começo a ouvir vozes... São as pessoas do serviço que começam a chegar... vozes familiares, não estranho... de súbito, uma voz familiar, mas uma voz que me causa algum mal estar...

WHAT??? Acabaram-se as férias da D. A.?! Oh não... Ela voltou, estava tão bem sem ela. Já nem me lembrava que ela voltava. Já estava habituada ao silêncio.

A-C-A-B-O-U o meu sossego.

Não há pessoa mais irritante no meu serviço, não há mesmo.

Quando vim para cá esta senhora estava de baixa médica há uns 2 a 3 anos. Entretanto voltou em Setembro último, e é cansativa, aborrecida, mal educada... sei lá.

O trabalho que esta senhora faz, posteriormente passa pelas minha mãos. Tenho encontrado algumas falhas. É meu papel dizer ao seu superior hierárquico, este por sua vez fala com ela e esta corrigi. Mas todas as vezes que isto acontece a senhora tem uma necessidade de vir justificar-se perante mim. O pior disto é que além de não ter que o fazer, faz deitando as culpas para cima de outra pessoa. E além disso, é a forma como ela fala... É o facto de andar aos segredinhos com a colega, para eu não ouvir... Se das outras vezes fala alto sem qualquer preocupação, porquê que há momentos que precisa de cochichar? É falta de educação.
Abre a janela, eu é que apanho com o frio.
Liga o ar condicionado que está directamente nas minhas costas, mesmo sabendo que me incomoda.
Pior que isto ainda é que, por falta de espaço, a minha secretária está perto dela e a mulher fala, fala, fala... da filha, do marido, da tia, da prima, da avó, da filha de X, Y, Z, que namora com A, B, C que é filho de ... Estão a imaginar a figurinha, não estão?

Volto mais tarde com um tremendo mau humor e com uma dor de cabeça terrível.

terça-feira, 30 de novembro de 2010

02/12/2010
Fixem a data.
Terei novidades.
Já vos aconteceu sonhar com alguém que não vêem há muito tempo, ou simplesmente lembrarem-se de alguém que não vêem há muito tempo e passado um dia ou dois... encontram essa pessoa?

A mim acontece-me isso com alguma frequência. No espaço de 1 semana aconteceu-me isso 2 vezes, com 2 pessoas diferentes.
Mas que fenómeno é este?!
Tenho que afastar estes sonhos (pesadelos) e estes pensamentos porque apesar de serem 2 pessoas que não vejo há imenso tempo em nenhum dos casos foi um prazer rever. Tanto uma como outra pessoa são pessoas que nem dirijo a palavra. Não merecem. Pessoas que já estiverem em muito boa consideração, mas traíram-me. E eu não sou admito.

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

E apetecia-me mesmo um café, nem que seja descafeinado. (Que é o que eu normalmente bebo)
Mas não, estou a tentar cortar com o café e com o chá verde.

Ontem medi a tensão arterial e estava 12/8. What?

Colesterol a 287 e tensão a 12/8, qual é a causa disto? Ansiedade?
E qual será o resultado?

Deixou-me preocupada.

sábado, 27 de novembro de 2010

Gotan Project La Gloria (official video)




O tempo que eu levei para conseguir colocar aqui o Video Clip Oficial desta música. Ufa... Lá consegui.
Sou fã do trabalho dos Gotan Project, gosto particularmente desta música e deste clip.
Colesterol=267

Uauuuu

Medição feita na farmácia, eu sei que os valores obtidos neste tipo de teste não são 100% confiáveis, qualquer forma é preocupante.
Há 18 meses fiz umas análises que revelaram o colesterol a 290. Passado 3 semanas repeti as análises e tinham baixado para 239. O que fazia subir o valor do colesterol total era o valor do HDL, sendo que o valor referente ao LDL estava controlado.
Fiz análises há 6 meses e os valores estavam mais ou menos controlados, valor total do colesterol 216.
Entretanto, lá vou controlando através do teste efectuado na farmácia e os valores têm variado ente 200 e 210. Nada de preocupante.
Hoje, para grande surpresa minha, obtive este valor. Não percebo. Não percebo mesmo.
Sei que no meu caso o factor hereditariedade pesa muito, pois na família existe histórico de colesterol na família, de qualquer forma fico surpreendida porque eu tenho cuidado (mesmo muito cuidado) com aquilo que como. Não como fritos, opto sempre pelos cozidos e grelhados. Raramente como carne (normalmente só como carne ao fim de semana). Não como queijo, substituindo por fiambre de aves ou manteiga de soja. Doces também evito bastante. Não penso que seja os meus pontapés na dieta, quando de vez em quando resolvo comer umas bolachas a mais, ou um doce que vá elevar o meu colesterol.
Pratico exercício físico em que a maior componente é o exercício cardiovascular, sei que o exercício físico é mais benéfico para a Diabetes do que para o colesterol mas em alguma coisa deve contribuir...
Vou ter que ir ao médico e averiguar estes valores. Ver se é novamente o valor do HDL que está a elevar o valor do colesterol total. Já ouvi dizer que o exercício faz subir o valor do HDL... não sei.
Mas fico preocupada, fico mesmo. Então, eu que tenho tanto cuidado com a alimentação tenho colesterol elevado?
Excesso de zelo?
Ansiedade?
O que será isto?!

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Queria ter mais tempo para vir aqui e além de ler vários blogs ter tempo também para escrever. Mas não, não tenho muito tempo. Tempo para vir até aqui, assentar a cabeça, ordenar ideias e deixá-las fluir. Sempre que cá venho parece que tenho 1001 coisas que gostava de escrever, depois não consigo começar por nenhuma porque não tenho o tempo suficiente para desenvolver.

No trabalho, estou sempre cheia de trabalho. Vou passando por vários blogs que aprecio e depois nunca tenho mais tempo para deixar algo meu.
Depois do trabalho, exercício físico, nunca chego a casa antes das 22h30/23h. Jantar. Arrumar as coisas para o dia seguinte. Deixar a cozinha arrumada. E já estou a cair para o lado.
Eu gosto sobretudo de andar por aqui e ler os vossos blogs, no entanto, acho que não deve ser só isso. Que não faria muito sentido andar por aqui, ler, comentar e não vos dar algo de mim. Acho que aqueles que escrevem e deixam aqui uma parte de si têm o direito de conhecer um pouco daqueles que os lêem. (Mesmo correndo o risco de isso não corresponder à realidade) Compreendem?

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

A cidade voltou a ficar caótica na hora de almoço. Chovia imenso. Ruas inundadas. Ruas fechadas. Trânsito congestionado. As ribeiras já com um caudal considerável.
Parou de chover na hora certa e tudo começa a voltar à normalidade.

Eu ainda apanhei um susto ao passar numa ponta por cima de umas das ribeiras, o caudal era tão forte que formou uma onde e por momentos achei que aquela onda ia passar por cima da ponte e arrastar-me.
O regresso ao trabalho depois do almoço também não foi fácil, a rua que costumo passas estava inundada. A outra rua alternativa também estava. Mas lá passei, mesmo chegando ao trabalho semi-encharcada. Agora cada vez que chove as ruas ficam intransitáveis, e aqui perto do meu local de trabalho não há sitio de jeito para comer. Acho que a partir de agora, quando estiver este tempo trago algo de casa para comer aqui mesmo.
Dizem os especialistas que, o anticiclone dos Açores deslocou-se e por isso a Madeira agora está mais susceptível a estas intempéries.
Ao que parece, o terramoto que ocorreu no Haiti também contribuiu para isto uma vez que alterou o eixo da Terra.

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Dormi bem! Mesmo muito bem. Adormeci perto das 00:30h e acordei por volta das 7h15. O sono foi óptimo, no entanto, tenho a sensação que preciso dormir mais.
Talvez tenho que deitar-me mais cedo.
Eu sempre dormi pouco e sempre senti que era suficiente, dormia 5 a 6 horas por noite e às vezes menos e nunca senti este cansaço e esta falta de energia que sinto agora quase todos os dias.
A nutricionista diz que isto não é cansaço físico, diz que é psicológico fruto da desmotivação. Que na minha alimentação tenho todos os nutrientes necessários. Eu continuo a achar que é cansaço.
23/11 - mais 0,200 Kg
Uma grande lavagem cerebral e mudança de objectivos.

Conversamos e a nutricionista acha que eu não estou suficientemente motivada para perder aqueles 3kg. Que na minha situação, perder 3kg é preciso estar muito motivada porque pode ser mais difícil para mim perder 3kg que para certas pessoas perder 10kg. Mas também acha que eu não preciso de os perder e que este é sobretudo um objectivo meu.
Considera que neste momento devo preocupar-me em manter o peso actual, por isso estabeleceu o objectivo de semi-manutenção, sendo que da próxima vez que lá for não devo ter aumentado nem peso nem volume mas se não tiver perdido não é grave.
Eu espero conseguir levar isto a sério e espero conseguir perder algum peso e volume.

terça-feira, 23 de novembro de 2010

Noto que nos últimos dias andamos com menos paciência. Ele resmunga com tudo e todos, deixando-me fora disso. No entanto, noto que está menos tolerante com o meu mau feitio.
Eu ando igualmente impaciente, mais do que o normal. Sou bastante critica em relação a tudo e todos. Parece que à minha volta há mais defeitos que virtudes.
Isto assusta-me.

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Adenda ao post anterior:

Porquê que uma pessoa que aparentemente está bem vai ao nutricionista?
Porque essa pessoa mede 1,65 cm e esteve a pesar 50kg. Como consequência disso entrou numa menopausa precoce. Entretanto começou a recuperar peso e quando achou que o seu organismo estava descontrolado e não o conseguia controlar procurou ajuda.
Amanhã é dia de consulta na nutricionista. Na última consulta, há 15 dias a nutricionista (que é um amor de pessoa) disse-me algo que é bem verdade.

A minha evolução tem sido nenhuma. Não consegui aproximar-me ainda o objectivo definido, por minha culpa.

Ela alertou-me que não tem exigido de mim porque este é um objectivo MEU mas, quer ver os números a começar a descer.

Na minha primeira consulta a avaliação dela foi que estou bem assim, no entanto, se é essa a minha intenção, podemos melhorar perdendo 3 kg. Mais do que isso não.
No entanto, é necessário estar atenta aos sinais do meu corpo.

E a minha evolução tem sido a seguinte:

01/09 - primeira consulta
08/09 - menos 0,300kg
19/09 - menos 0,800kg
19/10 - mais 1,400kg (aqui o espaço de tempo entre as duas consulta foi maior porque eu fui adiando)
28/10 - menos 1kg
10/11 - mais 0,300kg
23/11 - ???? (não tenho um bom presságio)

Preciso encontrar motivação e força psicológica para chegar lá, afinal é um objectivo MEU. E só eu posso lutar por este.

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Porque razão é que, na hora de almoço quando o Padrinho de casamento do A. apareceu, a irmã do A. trata-o por Padrinho?! (mesmo que seja em tom de gozo)
Será que vai ser padrinho dela e eu não sei?

Estas pequenas coisas irritam-me. O A. chama-o de Padrinho por brincadeira, entre nós quando falamos dele referimo-nos a ele como o Padrinho mas eu acho que ela ñ devia fazê-lo.

Se calhar vão dizer que eu tenho a mania da perseguição. Talvez... Talvez...
Hoje ao almoço caí na tentação e à sobremesa comi uma tarte (dietética) de Tofu. É uma verdadeira delicia. É algo que eu só conheço naquele sitio onde almoço (ás vezes). É muito parecido com o conhecido Cheesecake só que é feito com o tofu e a única gordura adicionada é a gordura dos ovos.
Eu acho uma delícia. Existe com aquele doce por cima, seja limão, frutos silvestres e mais alguns que eu não sei mas o meu favorito é simples. Sem adição de qualquer cobertura.
Não como este doce pela minha dieta, como porque é mesmo bom. Às vezes também têm um que é feito com farinha de alfarroba, e é igualmente delicioso, parece chocolate mas não é.

O problema é que sinto-me tão cheia. Parece que não faço a digestão. É estranho, mas não é a primeira vez que esta pequena delícia me causa esta sensação.

Já bebi um café e parece que piorou. Além de que o café causa-me sempre alguma ansiedade.

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

E vem aí umas iguaizinhas a estas.
Infelizmente, a Sidi só tem 3 modelos para senhoras. Por exclusão de partes, escolhi estas.
Ainda pensei em escolher umas de homem mas tive receio que ficassem demasiado grandes, uma vez que conheço uma pessoa que comprou umas de homem 39 e ficam enormes, e ela até tem o pé mais ou menos como o meu.

Desta vez pedi um número maior porque os meus ricos pés andam a queixar-se do número actual. Sim, parece que os meus pés sofreram um alteração e tenho algum calçado que antes me ficava bem e agora não. Magoa-me na zona do joanete. E eu tenho para mim que a grande causa é as últimas Sidi. Ou então é mesmo hereditariedade.
Sim eu sei, que deve ser sempre um número acima. E fui isso que eu fiz. Agora são 2 números acima.

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Abriu oficialmente a época de jantares de Natal.
Sim, aqui na minha terra não há empresa/organização (ou sei lá mais o quê) que se preze que não organize jantar de Natal. (Mas com continhas à moda do Porto, que é como quem diz, cada um paga o seu)

Assim, hoje ainda nem era 9h da matina e já estava o meu colega (chefe) a informar-me da data do jantar de Natal e a informar-me que tem muito gosto que eu esteja presente.
E, apesar de andar já há montes de tempo a dizer para mim mesma "Este ano não vou ao jantar de Natal Este ano não vou ao jantar de Natal Este ano não vou ao jantar de Natal",não consegui dizer que não. Assim, lá vou eu jantar de Natal.
No ano passado foi uma valente seca.
Quanto a mim, estes jantares deviam servir para as pessoas conviverem e divertirem-se num ambiente mais descontraído, em que os homens deviam deixar a gravata em casa e nós mulheres até podíamos vestir umas calcinhas de ganga mas... Não, não é nada disso. Continua a haver demasiada formalidade, demasiadas conversas pouco descontraídas e demasiados fatos e gravatas. Por esta razão tinha dito que não ia este ano... Eu quero é relaxar e estar com as pessoas que realmente interessam nos momentos livres. Mas... lá vou eu.

Posto isto, fiquei a pensar: "Então a E. ligou ontem para irmos ao jantar da Ordem. Eu disse que não. Se lá vai estar pessoas com quem eu tenho mais ligações, é um jantar que em principio estarei mais relax, um ambiente mais ao meu estilo, então também devo ir a este."

Assim, ainda vamos a meio de Novembro e eu já tenho na agenda 2 jantares de Natal, em que um deles é já para a próxima semana. What? O Natal está aí a chegar. E este ano, uma vez mais, não me encontro com espírito natalício.
Se ontem estava tão ansiosa como aqui disse, hoje depois de uma noite bem dormida, sinto-me muito bem.
Bem disposta, sorridente... etc etc.

Depois de deitar-me, ligar a tv, ligar o temporizador para 20mn... adormeci. Antes da tv desligar, só acordei por volta das 06h para ir ao wc e para meu espanto... estava na mesma posição que me deitei. Voltei para a cama, e ainda mais estranho é que só voltei a adormer e só acordei por volta das 07h40 com o despertador.
Eu, não só não adormeço com tanta facilidade como também acordo sempre antes do despertador.

Estranho é também estas minha mudanças de humor.
Ontem sentia-me assim para o depressiva, hoje sinto-me bem.
Será normal estas mudanças de humor?

terça-feira, 16 de novembro de 2010

Continuo ansiosa. Um aperto no peito misturado com ligeiras tonturas.
Houve uma altura na minha vida que padecia muito deste mal. Com o tempo aprendi a controlar esta ansiedade, o final do curso também ajudou. Depois foi a prática diária de exercício físico que ajudou a atenuar.
Houve uma altura que chegava a ter medo de sair de casa, achava que ia desmaiar. Sempre lutei contra esses medos. Não fui pelo caminho mais fácil. Mais fácil seria refugiar-me e cada vez que o medo batesse á porta deixar-me invadir por este.

Neste momento, o meu maior medo é voltar a viver uma fase como essa. Não, eu não quero voltar a passar por isso.
Mas preciso de perceber a causa. E é isso que eu não encontro.
Será a rotina?

Preciso de boa disposição e de um raio de sol a inundar-me o espírito.
A verdade é que parece que a minha vida vai finalmente começar a estabilizar. Quanto eu esperei por isto... E agora que estou a ver a luzinha no final do túnel, sinto-me frágil e insegura.

No meio das noites mal dormidas, encontro-me a questionar as minhas decisões. E mais uma vez com a incerteza de esta ser a decisão correcta. De ser a altura certa. A pessoa certa. Há momentos que falta algo. Mas serei eu?
Sou demasiado exigente, comigo e com os outros. Quero sempre mais.
Será esta minha dureza que está a abafar os restantes sentimentos. É o querer mudar o mundo e os outros. Poderei estar demasiado focada neste objectivo? (Surreal, certamente) O que não me permite ver além disso, que não permite separar emoções e sentimentos.
E a insegurança e fragilidade tomam conta de mim.

Tenho medo de um dia sentir que tudo não passou de equivoco. Sentir que foi um desperdício de tempo.

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

A minha directora volta hoje, após um ano de baixa médica.

Estou ansiosa. Tão ansiosa que a noite foi passada aos sobressaltos.

Tenho uma boa relação com ela. É uma pessoa acessível.
Há 2 semanas encontrei-a na farmácia e estivemos a conversar. Foi agradável.
No entanto, não consigo deixar de estar ansiosa com o seu regresso. É óbvio que algumas coisas vão mudar. O meu colega que a estava a substituir deixará de ocupar a posição dela. Sempre que tiver assuntos a tratar terei de falar com ela. E era muito mais fácil (e descontraído) falar com ele.

Mas, é graças a ela que estou aqui. Porque acreditou em mim e porque deu-me uma oportunidade de demonstrar o meu valor. Nunca me prometeu nada. Sabia que não podia fazê-lo. Depois quis que eu ficasse e lutou por mim. E por isso aqui estou, quase a assinar contrato.

Mesmo assim, estou aniosa. Muito.

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Queria falar sobre algum que anda a preocupar-me. É uma história delicada, com a qual não sei bem o que fazer ou que posição tomar.

Por um lado acho que não devo meter-me, por outro custa-me ver pessoas a enganar, e a mentir como se isto fosse a coisa mais natural do mundo.

Não queria entrar em muitos pormenores, mas não sei se sou capaz.

O irmão do A. anda a trair a mulher, com uma e com outra com a maior descontracção. Eu sei. Eu percebi. Eu confrontei o A., ele não confirmou logo mas depois não teve outra hipótese.
Isto é algo que acontece há muito tempo. Todos sabem menos ELA.

Ontem houve uma suspeita da parte dela mas parece que mais uma vez conseguiu jogar-lhe areia para os olhos.

Ela não é uma pessoa com quem eu mantenha muitas conversas. É do tipo de pessoa que fala quando quer e bem entende. Vira a cara quando me encontra na rua ou até mesmo no ginásio. Ou então dá um sorriso tão forçado... que me irrita.
Eu com o meu feitio, passei a fazer o mesmo. Ou seja, não temos uma convivência fácil. No Natal, aniversários ou reuniões de família parece que está tudo bem... entretanto é capaz de no dia seguinte tratar-me como uma desconhecia. Como isso irrita-me comecei a dar desprezo todos os dias do ano. Ignoro-a.

Entretanto, esta situação está a causar-me algum desconforto. Ninguém merece ser enganada assim.
Há dias em que apetece-me dizer-lhe. Dar a cara, confrontar e dizer. Outros apetece-me dar alguma dica de uma forma mais cobarde. Outros apetece-me simplesmente ficar calada.
Onde é que aquela mulher anda que só ela não vê? Só ela.
Já reservei a florista.
Esta semana disseram-me que para conseguir aquela florista tinha que reservar com 1 ano de antecedência. What??

Fui a correr, encontrar o contacto e rezar para que ela ainda tivesse a data disponível. E consegui!!
Todas as pessoas com quem já troquei opinião sobre a decoração dizem-me maravilhas desta senhora, por isso não irei arrepender-me. Espero

Pelo que consta também não é das mais baratas.
Mas só vamos casar uma vez, não é?!
E queremos que o dia seja mais que perfeito, não é?
Então a decoração também é importante!!

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Tenho dias que não me apetece ver ninguém, não me apetecer falar com ninguém.
Tenho dias que consigo ser a pessoa mais fria e distante que eu conheço.
Tenho dias que sinto que as pessoas que mais gosto sufocam-me. Dias em que ninguém me compreende.
Dias que apetece-me chorar sem razão aparente.

E ontem foi um dia destes.

Hoje, já passou.


Quer dizer, podia estar melhor se os meus joelhos não estivessem a doer.

terça-feira, 9 de novembro de 2010

Não gosto quando me perguntam se está tudo bem e à minha resposta afirmativa respondem:

"Não me parece, mas se tu dizes..."

E quando é uma pessoa que, supostamente, conhece-me bem (ou pelo menos devia) ainda fico mais irritada.
E isto foi a minha conversa de hoje com o A.

Não dormi bem. Só isso.

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

" As pessoas do signo escorpião são horríveis. São egoístas!!"

Acabei de ouvir esta pérola da boca de outra pérola.
Já não basta esta mulher quase nunca estar calada, agora vai começar a fazer este tipo de considerações.
Não é por nada, mas é que eu sou escorpião e com muito gosto.
Este fim de semana ocorreu um episódio que me irritou. Depois fiquei sem reacção, sem saber se devia admitir o quanto isto me tinha irritado ou se devia simplesmente ignorar e passar à frente.

Tenho uma amiga, de quem gosto muito, que tem o hábito de ignorar compromissos que para já foram assumidos e deixá-los cair no esquecimento. (ninguém é perfeito)

Sexta-feira liga-me e diz-me: " O marido está de serviço amanhã à tarde até domingo de manhã. Podíamos combinar para este fim de semana a nossa ida ao cinema e o nosso jantar. Que dizes? (Já tínhamos falado nisto antes)

Eu, como não sabia ainda o meu destino do fim de semana, pois estava a correr o risco de ficar sem carro no fim de semana, expliquei-lhe porquê e disse-lhe que diria algo até ao final do dia. O dia passou a correr e só no sábado de manhã respondi-lhe. Enviei-lhe uma sms por volta das 9h a dizer, que não tinha muita vontade de ir ao cinema mas que podíamos ir apenas jantar as duas.

Para mim isto ficou quase combinado. O dia passou, passou... e ela nunca disse nada. No fundo já suspeitava que isto ficaria em nada...
Por volta das 19h 30 resolvi mandar sms e disse: "Fiquei à tua espera."

Mais tarde respondeu, disse que o dia tinha sido complicado, que foi aqui e ali e que depois acabou por ir jantar a casa da mãe e que a mãe tinha feito jantar também para o marido lá ir.

Fiquei irritada. Muito mesmo. Não é a primeira vez que acontece algo semelhante. Mas de mim obteve apenas o meu silêncio.
Até que ontem à noite mandou nova sms a perguntar se tinha ficado chateada. A qual eu respondi que, não tinha dito mais nada porque na verdade quando li a sua sms tinha ficado sem palavras, sem saber o que dizer.

Entretanto, mandou sms pediu desculpa e tal. Explicou novamente que o dia tinha sido complicado que aconteceu isto e aquilo e que não fez por mal.

Eu respondi, esquece, já passou. Depois meti-me um pouco com ela que é benfiquista e mais nada.

Hoje de manhã, lembrei-me de lhe ligar a perguntar se tinha algo combinado para o almoço ou se podíamos almoçar juntas. Ela disse que logo que sim.
Entretanto mandou sms a perguntar se a irmã podia ir almoçar connosco.
Não é que tenha algo contra a irmã, nada... pelo contrário. Mas não há dia que não tome café com ela ou almoce que a irmã não venha.
E... não tenho paciência.

E sabem uma coisa... Estou com vontade de falhar a este almoço e arranjar uma desculpa qualquer.
No fundo sei que não devo, a minha consciência não deixa...
Não sei.
Depois de uma semana de muito trabalho, aí vem mais uma semana de muito trabalho.

O pensamento do dia é: "Já acabou o fim de semana?! Ohh... não."

Mas sim já acabou.

Tenho calhamaços em cima da minha secretaria. Já recebi um telefonema do meu chefe, que está em formação hoje e amanhã, com mais uma lista de coisas para fazer.

É segunda-feira de manhã e eu sinto-me (já ou ainda) cansada.

Sábado foi dia de ir ás compras de supermercado com a mamã, dia de dar uma limpeza geral na cozinha (a tarde toda, what?). Lá pelas 19h já me tinha rendido ao sofá.
Domingo de manhã aspirar o carro, passar a ferro e o resto do dia no sofá.

Moral da história: a corrida programada para sábado e domingo não aconteceu, teve um fim de semana calminho, há 3 dias que não faço exercício físico e hoje sinto-me tãooo cansada.
Será possível?!

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Alguém sabe como mandar um ar condicionada à vida?

Já não suporto isto. Eu ando sempre constipada. Há 1 semana que ando sempre com dores de cabeça/enxaqueca.
E tenho que apanhar com os calores de alguém que está a passar pela menopausa e liga o ar condicionada quando já temos a janela aberta e não está frio nem calor, está agradável.
O aparelho está atrás das minhas costas, apanho com este frio nas costas e no ouvido esquerdo.
Tenho a sensação que a razão das dores de cabeça e da constipação está neste aparelhómetro.

Além disso, isto é um autêntico atentado contra a natureza.

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Esta noite sonhei com o casamento, mais precisamente com o meu vestido de noiva. Na verdade não foi um sonho, foi mais um pesadelo.

O meu vestido de noiva, não era feio. Era horrível. Só depois da igreja é que olhei bem para mim e apercebi-me que aquele vestido era horrível e não era nada aquilo que eu queria.

Era um tecido muito leve e transparente, tinha umas bolinhas e todo o contorno do vestido tinha uma rendinha cor de (Parecia mais uma espanhola). E depois como senão bastasse tudo isto, eu ainda estava com lingerie preta que se notava perfeitamente.

Minha gente, eu não parecia uma noiva. Estava digna de um baile de Carnaval. Acordei assustada, mas felizmente não passou de um sonho.

Esta semana, esta deve ter sido a 3ª vez que sonhei com o meu vestido de noiva.

A ansiedade como a fazer notar-se. O meu receio em não conseguir um vestido que realmente goste, ou que mandando fazer, depois de pronto não me identifique com o resultado final, ou se no dia do casamento vou vestir e não vou gostar... sei lá.
A 9 meses e 2 semanas do casamento ando assim. Isto é normal?!

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Ao contrário de muitas noivas, eu acho que vou escolher o meu vestido sozinha.
Dizem que a noiva deve ir escolher o seu vestido com a mãe, com a irmã (s) ou com a melhor amiga.
A mãe porque é aquela pessoa que nos conhece melhor. A irmã ou a melhor amiga porque são aquelas pessoas que também nos conhecem bem, mas de uma outra forma. Normalmente é com estas que partilhamos coisas que não o fazemos com a nossa mãe, existe outra forma de cumplicidade.

No entanto, como analogia, eu não gosto de ir às comprar acompanhada. Gosto de ir só, experimentar, ver e rever e e então depois escolho mas só com base naquilo que gosto. E acho que o mesmo se aplica ao meu vestido de noiva, este vai ter que reflectir o meu gosto pessoal e aquilo que sou.

No meu caso, se escolhesse ir com a minha a coisa não ia correr muito bem. A minha mãe é a pessoa que mais amo, no entanto entramos em conflito com alguma facilidade. A minha mãe, fruto das vivências e da sociedade onde está inserida é (demasiado) conservadora e naquilo que toca à escolha do vestido de noiva já percebi que vamos chocar, logo é melhor cortar o mal pela raiz.
Mas se tivesse mesmo que escolher alguém para ir comigo, escolheria a minha irmã. Temos estilos muitos diferentes mas ela conhece-me bem, sem eu ter que dizer nada, ela já sabe se eu gosto ou não. Consegue ser imparcial, não tenta influenciar-me ou mudar o meu gosto pessoal. Pelo contrário, quando opina, apesar de expressar o seu gosto pessoal consegue não exercer influência. Não sei se me faço entender...

Qualquer forma, a minha irmã está longe... e eu vou escolher o meu vestido sozinha.
Apesar de já haver pessoas que acham que vão comigo, como a irmã do A.. Sim, sim... seria logo ela.

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Falta pouco mais de 9 meses para o casamento. E eu continuo a achar que ainda falta muito mas, na verdade não falta. Continuo a achar que ainda é cedo para tratar dos convites, que é cedo para tratar de encontrar uma florista, cedo para tratar das lembranças, das roupas. E na verdade é.

Já temos igreja, local para a festa e animação da mesma. Ah... e padre também. Hum... e padrinhos.

E para o vestido da noiva, ainda é cedo?
Eu acho que sim. Penso que no inicio do próximo ano dá tempo.

Ainda não decidi exactamente o que quero mas, não quero comprar feito. Vi várias, muitas, mesmo muitas fotos de vestidos. Vi na net e ainda de umas quantas revistas vindas de Paris que o meu cunhado teve a amabilidade de trazer á sua cunhadinha mai'nova.
Gostei de vários. Identifiquei-me com pormenores daqui e dali.
Quero algo simples mas diferente, que marque pela originalidade.
A indecisão também paira no que diz respeito a quem devo confiar a elaboração do meu vestido.
Há alguns anos atrás surgiu no mercado um estilista que se distinguiu pela sua criatividade e pela conjugação do bordado madeira com a moda.
Cada vestido é único. Desenha para cada noiva um vestido, consoante aquilo que ela demonstra querer/gostar.
Confesso que admiro o seu trabalho, no entanto com o passar do tempo esta opção começou a tornar-se mais usual. O que fez com que eu neste momento não tenha a mesma vontade de optar pelo bordado madeira, no entanto esta é a pessoa a quem não teria muitas dúvidas ao confiar-lhe o meu vestido.
Já pensei em pedir-lhe um vestido sem bordado madeira, mas acho que não devo pois os vestidos de noiva com bordado madeira é a sua imagem de marca.
No entanto, também acho que ele é capaz de fazer um vestido de noiva, dentro daquilo que eu gosto, que mesmo aplicando o bordado este seja um vestido simples, diferente e original.
Para os curiosos aqui está o site do Hugo Santos.
Infelizmente não tem muitas fotos de vestidos de noiva

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

2 - 9. 29. Vinte e nove.
Já?!

Estou quase a entrar na casa dos 30, a ficar trintinha como disse o meu irmão favorito.
Eu sinceramente, sinto-me como se tivesse parado nos 20 anos. Não me incomoda fazer anos, nem dizer a minha idade, nem o facto de estar a chegar aos 30. A idade está no espírito de cada um.
Fazendo um breve balanço do último ano, posso dizer que apesar de todas as peripécias foi um dos anos que estive mais "equilibrada". Apesar da minha vida profissional estar assim um pouco instável, a nível emocional a coisa tem estado mais estável.
Neste próximo ano de vida espero continuar com a mesma estabilidade emocional e que esta se estenda também a nível profissional.
E este será o último aniversário enquanto solteira. :)

sábado, 23 de outubro de 2010

Adoro estes iogurtes. É pena que a Danone não criou uma versão iogurte liquido natural. (Acho que existe iogurte natural açucarado)
De manhã levo sempre um iogurte comigo para o lanche da manhã, acaba por ser outro qualquer, infelizmente.
A propósito de iogurtes, sabem como escolher um iogurte entre muitos na prateleira do supermercado?
Segundo a minha nutricionista, os hidratos de carbono dos quais açucares, devem ser sempre inferiores a 6g (por 100g).
E porquê vir para aqui agora falar de iogurtes, pensam vocês.
Eu respondo: Acabei de lanchar, comi um iogurtes destes... humm... deliciei-me. Acho que, por força de passar a semana a outros iogurtes, hoje teve um sabor ainda mais especial.

sexta-feira, 22 de outubro de 2010





Hoje é dia que vou experimentar o RPM 48.


Já me disseram que está de morte. Alguém por aqui já experimentou?



A cidade voltou á normalidade, felizmente.

Choveu muito, sem dúvida. Houve ruas inundadas. Deslizamento de terras.

Mas um dos problemas é que todos temeram um cenário idêntico ao de 20 de Fevereiro e instalou-se o pânico.

Pela baixa do Funchal quase tudo fechou. Lojas. Edifícios públicos.

Num ápice instalou-se um boato que dava conta que as autoridades estavam a mandar evacuar a cidade. E o pânico tomou conta de muitas pessoas. Via-se pessoas a correr a buscar os filhos. Outras, com um ar aflitivo, a fechar os seus estabelecimentos e a abandonar apressadamente a cidade.
Eu encontrei a minha cabeleireira, que ia a sair do seu estabelecimento, em pânico, em havaianas e dizia: " Eu vou embora, à ordem para todos saíram da baixa e irem para casa. Eu vim de botas hoje, mas até vou de chinelas."
Eu ri. Juro.
Ela é uma pessoa 5 estrelas, mas entra em pânico num instante.

Felizmente, não passou de uma grande chuvada com alguns danos manterias, que provocou o caos.
Hoje, vamos aproveitar a bonança pois parece que vem aí um dia de sol.

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

O sono persiste. Desde de manhã que ainda não parou de chover. O dia está tão escuro que já parece 7h da tarde.

Estou com a sensação que hoje é 3ªfeira e que ainda tenho uma semana quase inteirinha à minha frente. Mas não, afinal amanhã já é 6ªfeira e aí vem mais um fim de semana.
(Mais um fim de semana um cadito maior, porque 2ªfeira é o meu dia e vou dar-me ao luxo de não vir trabalhar)

Lembram-se daquele post em que falava da minha falta de vontade para atingir um determinado objectivo?
Pois bem, devo dizer que tenho conseguido. Mas ainda é muito cedo para dar pulinhos de alegria.
To be continued...

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Algo me diz que nas próximas semanas terei uma boa noticia.

Espero não estar enganada.

Eu mereço.

lá, cruzem os dedos por mim. Please


Queria dizer mais qualquer coisinha, fazer um post interessante ou qualquer coisa do genero mas para mim hoje é 2ªfeira (sim tive um fim de semana grande) e estou super ensonada. Eram 3h da matina e sua excelência João Pestana ainda não tinha batido á minha porta. Voltas e mais voltas na cama, liga a tv, desliga a tv, liga o i-pod, desliga o i-pod, visita ao andar de baixo, mais precisamente á cozinha, leitinho quentinho com mel e umas bolachinhas. Senta no sofá. Volta para a cama. E nada. Mais voltas e mais voltas. Por fim devo ter vencido pelo cansaço, sei lá.