Outras coisas

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

E hoje na hora de almoço diz-me o A.:
Nunca mais falei com a minha mãe, nem lhe fiz uma visita. Que filho desnaturado.
Eu: (Em silêncio mas sei que é verdade)
Ele: No domingo podíamos lhe dizer para almoçar lá em casa.
Eu: No domingo quero ir ao ginásio de manhã e depois fica tarde para o almoço.
Ele: Pois.

Eu sei que o posso magoar, eu sei que ele está pronto para ir todos os domingos (nos 2 últimos fins de semana os meus pais têm estado fora e chegam no próximo domingo à tarde) comigo almoçar a casa dos meus pais, que fica do outro lado da ilha... E eu nunca estou muito disponível para a mãe dele.
É assim: Eu sinto que os meus pais estão sempre prontos ajudar-nos, em vários sentidos. E têm efectivamente ajudado muito, quer com todo o apoio quer com tudo aquilo que nos têm oferecido. E que estão sempre dispostos.
E da mãe dele eu sinto sempre o oposto, sinto que ela está sempre à espera que sejamos nós (os filhos de uma forma geral) a dar.
Irrita-me que ela tendo o filho mais velho a viver em casa dela (divorciou-se a voltou para lá, mas leva uma vida que ninguém aprova) chame o meu marido para lá ir porque a Tv não funciona ou porque a luz da mesa de cabeceira não funciona.
Irrita-me!!!
Irrita-me que ela nunca nos ligue para ir lá almoçar/lanchar/jantar. Tomar café. Qualquer coisa.
Eu não sei se consigo exprimir aquilo que sinto e tenho algum receio de parecer do tipo "interesseira", do tipo "só gosto de ti, porque me dás algo". Não é isso que está em causa.
Talvez porque tenho uns pais que estão sempre lá, prontos a deitar a mão, que nos ajudam tanto sem ter sequer que abrir a boca para pedir algo... E depois vejo a minha sogra sempre à espera que sejamos nós a dar tudo.
Não sei, alguém me entende?

Além de tudo isto, ela é tão "vidinha alheia".
Passa o dia em casa a ver tv, e uma pessoa que sai, vai ao café ou viaja ou gosta de sair, diverte-se, aproveita a vida, aos seus olhos é... Vadia.
Irrita-me!!

Ela não tem só coisas más, eu sei que não. Mas...

6 comentários:

  1. Olá minha querida,

    Pelo que li nos outros post's tens andado adoentada, mas espero que não seja mesmo nada e que arrebites!
    Em relação a este post, percebo perfeitamente! Para tu veres e por muito estranho que possa parecer a minha sogra é mais presente agora que o R não está cá do que quando estava. E além disso já me tinha apercebido que, por ex. a minha mãe preocupa-se muito mais com ele do que a própria mãe. Enquanto que a minha lhe liga todos os domingos a dele simplesmente não liga. Eu nunca disse nada, mas no outro dia ele chegou a essa conclusão. E eu até lhe disse para também ligar à minha e não esperar sempre que seja ela a ligar. É preciso dar e receber. No caso da mãe dele, ele até liga para ela mas ela nunca lhe faz o mesmo. No minímo, é estranho, mas pronto!!

    ResponderEliminar
  2. Pense se gostaria que o seu marido a tentasse afastar dos seus pais....não ía gostar pois não. Deixe de ser egoísta pois ele tem tanto direito de estar com mãe dele como você com os seus pais...isso é um casamento não é uma tirania.

    ResponderEliminar
  3. Pense se gostaria que o seu marido a tentasse afastar dos seus pais....não ía gostar pois não. Deixe de ser egoísta pois ele tem tanto direito de estar com mãe dele como você com os seus pais...isso é um casamento não é uma tirania.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querida Margaret,

      parece que não percebeu a verdadeira essência do que escrevi.
      Mas ao escrevê-lo sabia que corria esse risco, por isso não estou assim tão admirada.
      O que está realmente em causa não é afastá-lo da sua mãe, o que está em causa, é ela ser tão comodista e vidinha alheia.
      Ele vai a casa da mãe sempre que quer, e eu vou com ele. O facto é que ele próprio não se lembra de lá ir com tanta frequência.
      Gostei da comparação, casamento vs tirania.

      Eliminar